Como reengajar uma base antiga de contatos de email?

Muitas empresas usam sistemas de cadastros para gravar as vendas, ter histórico de compras e relação de clientes.

Porém, é comum ver muitas empresas que não se relacionam com esses contatos. A lista vai ficando cheia de pessoas, o tempo passa e esses contatos ficam esquecidos em um banco de dados sem se tornarem resultados

Se você se identifica com esse cenário e não sabe o que fazer para que esses contatos se transformem em algo de valor, este post vai te ajudar!

Faz sentido usar essa base?

Antes de começar, confira se você realmente deve usar essa base: Veja abaixo alguns pontos a serem avaliados.

Essa base é sua?

Essa é a primeira pergunta, pois não é uma boa prática de email marketing enviar emails para uma base terceira, ou seja, uma base adquirida ou comprada.

Essa base conhece a sua empresa?

Se você mudou de negócio e está tentando aproveitar os contatos da empresa antiga, precisa fazer isso com muito cuidado. Apesar dessas pessoas conhecerem você, eles não reconhecerão o nome da sua empresa no remetente e poderão te classificar como spam.

Esses contatos deram seus nomes e emails por livre e espontânea vontade?

Não adianta nada você ter uma base fria, ou seja, pessoas que não quiseram cadastrar seus contatos em seu sistema. Avalie bem a qualidade e a relação que você tem com esses contatos para que sua campanha não seja suspensa.

Limpe a sua base!

Após essa análise, o próximo passo é fazer uma limpeza desses contatos em um verificador de emails. No caso de bases antigas e bases cadastradas manualmente, podem surgir emails digitados incorretamente e também alguns que já não existem mais.

Para realizar essa ação, existem algumas ferramentas que fazem isso, como Safety MailsExpert Validator e Checador. Essa verificação também é fundamental para não ter uma campanha suspensa pela quantidade de hardbounces.

Agora é a hora de criar sua campanha de engajamento para esses contatos.

Como utilizar essa base de emails

Você pode usar esses contatos de duas formas principais: criando um anúncio e oferecendo apenas para esses contatos ou enviando um email diretamente para esses contatos.

Aqui vamos analisar a segunda opção. Confira, a seguir, como criar seus emails.

Assunto

Tudo começa com um assunto de email! Não adianta a melhor estrutura de emails, uma base limpa, um conteúdo matador se o seu assunto não converte. Ou seja incentiva a sua base a abrir o email. Existem técnicas que influenciam diretamente na conversão de campanhas de emails. Use gatilhos mentais e, se possível, variáveis.

Exemplo:

Fernanda, você já retirou o seu prêmio?

(variável) + (gatilho de curiosidade) + 40 caracteres

É direto e dá vontade de abrir! Já falamos sobre a importância de usar gatilhos mentais e também como aplicá-los em suas estratégias de Marketing Digital. Em resumo, gatilho mental é um mecanismo que o cérebro usa para encurtar uma tomada de decisão.

Remetente

Uma boa prática é o seu email ter um remetente! Alguém com nome e sobrenome, e não o nome da sua empresa. Um email em nome de alguém traz uma identificação, por ser um humano do outro lado, e não uma máquina que fala pela empresa. Essa prática passa segurança, confiança e personalização.

Existem contextos em que é complicado usar o nome da pessoa e, dependendo do seu segmento, você pode fazer disso mais uma estratégia de marketing. A empresa Vandal Power usa seu remetente como “Estagiário”, trazendo um clima de humor e leveza para seus emails.

Existem também empresas que criam personagens para serem seu porta-voz, como o caso da Magazine Luiza. A Resultados Digitais assina seus emails com o nome do nosso cofundador André Siqueira.

Tenha uma estratégia que faça sentido para o seu segmento, com que sua persona se identifique e que, principalmente, tenha a cara da sua empresa.

Conteúdos

Beleza! Seu cliente já abriu o seu email, agora é a hora do show!

A boa prática para um primeiro contato com uma base antiga é entender quem são essas pessoas, em que momento elas estão e qual a relação delas com a sua empresa, para isso você pode:

Enviar uma pesquisa de satisfação

Envie um link para uma landing page perguntando aos seus clientes como eles se sentiram em seu último atendimento. Deixe que a sua base te diga o que ela sente sobre a sua marca ou empresa.

Enviar uma pesquisa de conteúdos

Pergunte para sua base o que ela gostaria de receber através de uma landing page. Assim, você envia os melhores conteúdos e evita o spam. É bom para o cliente e bom para você!

Enviar uma atualização cadastral

Solicite a atualização dos dados dos seus contatos, para que seu mailing esteja válido, fresco e renovado!

Estrutura

Para um primeiro contato, sua estrutura pode ser: Saudação + Apresentação + Proposta +CTA. Veja o exemplo a seguir:

Olá CLIENTE, tudo bem?

Sou a Fernanda, responsável pela comunicação da empresa X.

Estamos atualizando os cadastros dos nossos clientes, você poderia me ajudar?

Responda essa rápida pesquisa para garantir que as suas informações estão válidas.

Ao final da pesquisa, temos um presente especial!

Clique no botão abaixo e responda:

botão ATUALIZAR MEUS DADOS.

Dicas

  • Se você não quiser se apresentar, use “somos da empresa X”. Porém, é muito bem visto quando temos o nome da pessoa que está enviando o email. Isso traz uma sensação de proximidade, torna o email mais orgânico e pessoal;
  • O botão deve levar para um landing page, solicitando nome, email e o opt in de recebimento dos emails;
  • O presente especial pode ser um desconto para a próxima compra, um material rico ou boas vindas. Exemplo: diga que ele estará em a uma lista VIP de clientes que receberão conteúdos e ofertas especiais;
  • Pense a escaneabilidade do texto, para facilitar a leitura dinâmica e garantir que os pontos principais estão gravados nos olhos do leitor.

Medindo o sucesso da ação

Legal! Email enviado, mas como vou saber se foi um sucesso ou não? Analise as métricas do seu envio, sendo as fundamentais:

Entrega

Quantos, dos emails que você enviou, efetivamente chegaram nas caixas de entrada dos seus contatos? Uma média de email de sucesso hoje no Brasil está em 95% de entregas.

Abertura

Quantos dos emails que chegaram nas caixas de entrada desses contatos conquistaram a atenção e incentivaram a abertura desse email? Uma média de abertura de emails hoje no Brasil está em 15%.

Cliques

Quantos desses emails abertos levaram seus contatos a clicarem no CTA que você propôs no email? Uma média de cliques em emails hoje no Brasil está em 2%.

Conversão

Quantos desses cliques no CTA efetivamente converteram na landing page que você ofereceu? Uma média de mercado de conversão no Brasil é de 20% daqueles que visitam a página.

Descadastro

Quantos desses emails foram marcados para não receber mais emails da sua empresa? Um número aceitável de descadastros é de 1% do total.

Spam

Quantos desses contatos marcaram como spam ou caíram direto na caixa de spam? Um número aceitável de spam é de 0,1%.

Outros critérios para bons emails

Para ter boas métricas de emails, outro elemento influenciador é o dia e o horário que você enviou esse email. Não existe uma regra básica de bons dias e horários. Isso depende se os seus contatos são profissionais ou pessoais, se sua audiência é mais ativa pela manhã, tarde ou à noite.

Para encontrar o melhor momento para enviar emails, você deve estudar muito bem a sua persona.

Em geral, emails profissionais (aqueles que são @empresa.com.br) tendem a ter boas taxas de segunda a quinta-feira, nos horários do meio da manhã e do meio da tarde. Já emails pessoais, tendem a ser abertos mais pela tarde e noite, pois é quando o contato está dando vazão às suas demandas pessoais.

Mas, reforçando: não tem regra. Depende do segmento, depende da rotina do contato, e para isso, é fundamental entender muito bem sua persona.

Curtiu as dicas? Aproveite para se aprofundar no assunto com a nossa Planilha de Métricas de Email Marketing. Basta preencher os dados abaixo para receber gratuitamente.

Fonte: Resultados Digitais


Deixe uma resposta